24 jan 2020

PRÁTICAS DO SER #7: Contribuição

Todo adulto se defronta com a necessidade de elaborar sentido para sua existência. O vazio nos assombra, mais cedo ou mais tarde, naqueles momentos de silêncio em que não estamos ocupados com nossos frenéticos afazeres familiares e profissionais ou envolvidos em ruidosos divertimentos.

A única forma realmente produtiva de lidar com esse vazio foi demonstrada pelo filósofo dinamarquês Sören Kierkegaard: comprometer-se com uma causa maior do que nós mesmos, transformar essa causa em um projeto de vida que mobilize as nossas forças, inteligências, habilidades, e os nossos valores mais queridos.

Ou vivemos por um compromisso incondicional desse tipo, que podemos chamar simplesmente, de “contribuição”, ou ficamos à mercê do vazio, porque um dia os filhos crescem, o emprego termina, as relações se modificam, as diversões perdem o seu apelo… mas a causa escolhida permanece, convocando-nos ao aperfeiçoamento contínuo, à doação ativa, até o fim.

O fim da pobreza é a causa do filantropo, a compreensão das leis da natureza é a causa do cientista, a justiça social ou a restauração ambiental é a causa do ativista, a expressão estética das suas verdades é a causa do artista, a busca pela verdade universal é a causa do filósofo, a conexão com o divino é a causa do religioso…

Qual será a sua contribuição? 

Luciano Alves Meira – autor de Ser ou Não Ser, nossa dramática encruzilhada evolutiva.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.