2 jan 2020

Práticas do ser #4: Busque sentido existencial

Chegamos à quarta Prática do SER da série #caminhandojuntos para tratar de um tema fundamental para nosso bem-estar:

“Insisto neste ponto: o próprio fato de o Ser Humano questionar o sentido já é um indicativo de que somos potencialmente capazes de elaborar e fornecer respostas para essa questão. Pode parecer óbvio, mas não é. É o mesmo que dizer que o processo evolutivo que fez surgir o fenômeno humano no mundo trouxe consigo a necessidade e a capacidade da geração de sentido. A solução nasce junto com o problema.

Uma das inteligências reconhecidas pelo brilhante pesquisador da cognição Howard Gardner é a Inteligência Existencial, que é “a capacidade para situar-se a si mesmo em relação ao cosmos, em relação a si mesmo e em relação às características existenciais profundas como o amor à outra pessoa ou a imersão em um trabalho de arte”.

Muita gente é cética quanto ao sentido porque não desenvolveu ainda essa inteligência, mas pode fazê-lo. Comece com o mais simples: pergunte, a cada passo, porque está fazendo o que está fazendo, desde as menores iniciativas na vida pessoal ou profissional. Escreva as respostas fornecidas pela intuição, pelo coração ou pela razão. Com o tempo, e a prática será capaz de responder perguntas muito mais abrangentes como: por que estamos aqui? Não há respostas certas, só há respostas que fazem sentido para você”. 

Luciano Alves Meira – autor de Ser ou Não Ser, nossa dramática encruzilhada evolutiva.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.